Esta é uma machina photographica da R.A. Goldmann - Fabrik Photogr. Apparate, produzida em Viena, na Áustria em 1858, há 150 anos atrás. Bem antes dos italianos chegarem ao Brasil.

Germano Schüür foi professor de Fotografia e coordenador do Curso Superior de Formação Específica em Fotografia da Universidade de Caxias do Sul. Coordenou o Museu de Ciências Naturais e o Núcleo de Fotografia da Cidade das Artes da mesma Universidade. Foi professor de Fotografia nos Cursos de Comunicação Social (Jornalismo, Publicidade & Propaganda e Relações Públicas) e responsável pela disciplina Fotografia Aplicada à Biologia, também na UCS. De formação acadêmica em Biologia, tem pós-graduação em Ecologia Humana. Também foi professor titular da Universidade de Caxias do Sul nas áreas de Genética Médica e Ecologia Humana. Exerceu na administração acadêmica da mesma Universidade as funções de Pró-Reitor de Pesquisa e Extensão e Chefe do Departamento de Ciências Biológicas. Por doze anos foi professor da cadeira de Ciências do Ambiente dos cursos de Engenharia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos de São Leopoldo. Publicou o livro Ciências do Ambiente - Ecologia, em co-autoria, pela Editora da Unisinos, em 1978.

Filho dos imigrantes alemães, Nicklaas e Gertrud Schüür que se estabeleceram no Brasil na década de 20. Germano nasceu em Cruz Alta, RS em primeiro de julho de 1945.

Seu principal projeto de fotografia consiste no resgate de imagens que registrem elementos da cultura germânica trazidos por imigrantes alemães que se estabeleceram no sul do Brasil há mais de cento e setenta anos. Nesta tarefa, coerente com sua formação de ecólogo, procura identificar o convívio da cultura do descendente alemão com seu novo ambiente brasileiro.

Como fotógrafo recebeu em 1986 o
Grande Prêmio de Fotografia instituído pela Fundação Cultural Château Lacave e realizado durante o espetáculo de luz e som Heróis Medievais. Obteve os quadros primeiros lugares no concurso Imagem de Nova Petrópolis em 1984 e foi classificado entre os vencedores da Primeira Fotosul - Presença do Imigrante na Região Sul realizada pela Funarte em 1983. Criou e coordenou os concursos nacionais de fotografia Primeiro CLIC Ecológico do Ambiente Gaúcho em 1984 e Primeiro CLIC Ecológico do Ambiente Brasileiro em 1992, ambos promovidos pela Universidade de Caxias do Sul. Expôs em diversas mostras individuais e coletivas em muitos pontos do país, dentre as quais destacam-se Nova Petrópolis in Farben em 1985, Caxias do Sul - Visões 86 e Primeira Fotosul em 1983. É autor das obras fotográficas dos calendários de eventos de Nova Petrópolis O Romance do Homem com a Terra em 1986 e O Homem na Comunidade em 1987. Presidiu a comissão julgadora do concurso fotográfico Construindo uma Nova Pátria promovido em 1987 pela Prefeitura de Nova Petrópolis. Foi classificado e premiado pelo concurso Fotografe o Verão 88 - Santa Catarina em 1988, promovido pelo Diário Catarinense, RBS-Jornal. Em 1988 recebeu os três primeiros prêmios do concurso nacional de fotografia Irrigação é Vida promovido pelo Ministério da Irrigação e pela empresa Tubos e Conexões Tigre.

Desde 1985 produz
Fotos à Moda Antiga no Parque Aldeia do Imigrante de Nova Petrópolis, tendo sido seu trabalho considerado como um dos pontos altos da serra gaúcha pela imprensa brasileira especializada em turismo. Neste trabalho, conta com a parceria do filhos Daniel.

Recebeu em primeiro de julho de 1990 o título de
Cidadão de Nova Petrópolis através da lei assinada pelo prefeito Augusto Schranck Júnior pelos diversos serviços realizados no campo da Arte e da Fotografia.

Grande Prêmio de Fotografia - Heróis Medievais/Château Lacave

HOME | FOTOGRAFIA | N.PETRÓPOLIS | POZENATO | O QUATRILHO | PHOTOS
PAVIANI | IOTTI | CRUZ ALTA | MAPA | LINKS